Você está aqui: Página Inicial

Apresentação

Nuvem computacional é um serviço de provisionamento de recursos para fins acadêmicos e científicos. A nuvem pode provisionar recursos de processamento, recursos de armazenamento de dados, software, entre outros. Os usuários poderão utilizar os recursos oferecidos pela nuvem através da rede, independentemente do local onde se encontrem.

A nuvem pode ser entendida como um conjunto de recursos compartilhados, que podem ser adquiridos ou liberados pelos usuários dinamicamente, conforme a necessidade, disponibilidade e conveniência. Nesta etapa inicial, serão oferecidos dois principais serviços:

  • Serviço de computação sob demanda: permite que usuários requisitem recursos de processamento de dados (máquinas virtuais) para realizarem o processamento de dados ou executarem programas e aplicações específicas.
  • Serviço de armazenamento (ou Drive UFSCar): permite que usuários possam armazenar seus dados na nuvem. Inicialmente será definido um limite por usuário, mas havendo necessidade é possível a extensão desse limite. Para utilizar este serviço, será necessário instalar um software cliente no computador do usuário.

Para mais informações, consulte o portfólio de serviços. Outras modalidades de serviço serão avaliadas e no futuro esse portfólio de serviços poderá (e deverá) ser expandido para atender às necessidades dos usuários.

Compartilhamento de Recursos

O compartilhamento de recursos é um dos principais aspectos ou benefícios da nuvem. Essencialmente, é isto que a nuvem faz, compartilha recursos entre seus usuários, podendo ser considerada como um recurso ou um serviço multiusuário. Por esse motivo, é importante administrar bem, para que não o recurso não falte a quem realmente precisa. De um lado, é ruim ter recursos ociosos, pois isto significa que os investimentos feitos não estão sendo aproveitados. Porém, é igualmente ruim ter usuários que monopolizem os recursos enquanto outros aguardam. Para administrar com equilíbrio, foram criadas normas que direcionam a utilização dos recursos da nuvem. De modo geral, foram estabelecidos limites mínimos para a concessão de recursos computacionais, mas esses limites poderão ser expandidos mediante a solicitação. As normas podem ser revisadas e aprimoradas conforme necessário.

Comitê Gestor

O Comitê Científico é parte integrante do Núcleo de Computação Científica e tem a responsabilidade de aplicar as normas e políticas de uso da nuvem. Portanto, cabe ao Comitê Científico analisar e deliberar sobre as solicitações de recursos submetidas pelos usuários. De acordo com a Resolução 070 do CoAD, a gestão dos recursos de TI cabe à Secretaria de Informática - SIn. Assim, cabe à SIn definir as normas e diretrizes de uso da nuvem. Nesse aspecto, o Comitê Científico exerce papel consultivo, podendo propor ajustes ou reformulações às normas de uso da nuvem.

Sustentabilidade

Equipamentos de informática em geral têm vida útil relativamente curta, entre 3 e 5 anos até se tornarem obsoletos, ultrapassados ou ineficientes (seja em termos de desempenho ou de consumo energético). Isto significa que para manter os níveis atuais de recursos, é preciso agregar novos recursos a cada ano. Por isso, são adotadas medidas de incentivo a que pesquisadores agreguem novos recursos à nuvem, recebendo em troca vantagens e garantias diferenciadas.

Usuários também podem fazer o aporte de recursos (isto é, ceder recursos) próprios para a nuvem. Ao fazerem isso, podem usufruir da infraestrutura existente no data center (energia, gerador, no-break, sistemas de proteção contra incêndio, recursos humanos, alarmes e monitoramento, controle de acesso físico). Além disso, devido aos períodos de ociosidade de outros usuários e de si próprio, haverá vários momentos em que o usuário poderá utilizar uma quantidade de recursos superior ao que foi aportado, ou mesmo outros tipos de recursos. Compartilhar seus recursos com os demais usuários favorece o melhor aproveitamento dos investimentos feitos na infraestrutura de pesquisa e contribui para a sustentabilidade da nuvem.